Turismo registra alta de quase 5% em julho na comparação com junho.

Turismo volta a crescer: atividades do setor registram terceira alta seguida. Crédito: Márcio Filho/MTur

O turismo segue dando mostras de que, passada a fase mais aguda do novo coronavírus no Brasil, recupera a capacidade de contribuir fortemente com a economia nacional. Segundo a última Pesquisa Mensal de Serviços do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o índice de atividades do setor registrou em julho a terceira taxa seguida de crescimento. A taxa avançou 4,8% frente a junho, quando já havia crescido 19,8% na comparação com maio.

Regionalmente, 9 das 12 unidades da Federação (UFs) avaliadas acompanharam o movimento de expansão, com destaque para Pernambuco (18,9%), Distrito Federal (15,4%), Rio de Janeiro (11,5%), Minas Gerais (5,5%) e São Paulo (5,4%). Os avanços ocorrem após perdas expressivas verificadas entre os meses de março e abril, período de grande isolamento social devido à pandemia, quando o índice apresentou um recuo de -68,1%.

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, celebra os números e avalia que o país caminha para a retomada segura do mercado de viagens. “Os dados provam que o setor, seguindo regras como o nosso selo Turismo Responsável, recupera seu poder de gerar divisas e, consequentemente, emprego. Lançamos recentemente o Plano Nacional de Retomada do Turismo, e estes resultados reforçam o potencial do ramo de fazer frente a efeitos da pandemia”, frisa.

No acumulado do ano, o índice de atividades turísticas ainda registra queda, de 37,9%, pressionado principalmente pelos setores de restaurantes, transporte aéreo, hotéis, transporte rodoviário coletivo de passageiros, catering, bufê e serviços de comida preparada e agências de viagens. As taxas negativas são verificadas em todas as UFs analisadas, especialmente Paraná (-44,1%), São Paulo (-39,4%), Bahia (-39,4%), Minas Gerais (-36,9%), Rio de Janeiro (-32,0%).

SUPORTE – Desde o início da pandemia, o governo federal atuou para mitigar impactos da Covid-19 no turismo. As ações incluíram iniciativas como a Medida Provisória 936, que permitiu a flexibilização de salários e jornadas de trabalho; a MP 948, que regulamentou relações de consumo na área, garantindo direitos de clientes e permitindo a manutenção de negócios, e a MP 963, que garantiu R$ 5 bilhões a empréstimos por meio do Fundo Geral do Turismo (Fungetur).

O Ministério do Turismo também agiu no sentido de incentivar a prevenção da doença no setor. Lançado em julho, o selo “Turismo Responsável – Limpo e Seguro”, disponibilizado pelo MTur, auxilia a retomada de atividades seguindo quesitos sanitários e já registra 21.474 adesões. (Acesse aqui). O órgão publicou protocolos recomendados a 15 ramos que integram o Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur), além de uma série de orientações a visitantes.

Edição: Rafael Brais 

Fonte: Ministério do Turismo

One thought on “Turismo registra alta de quase 5% em julho na comparação com junho.

  1. Gerardo Lopez says:

    A quem corresponda. Sou Gerardo Lopez do Hotéis Província em Pato Branco no Estado do Paraná. Estou fazendo um trabalho de ocupação hoteleira no estado do Paraná. Vocês puderam me ajudar com a ocupação hoteleira de Curitiba nestes últimos meses.
    Att,
    Obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat